A história da ciência para quem tem pressa

Por Graziele Souza

Quarto título da série “Para quem tem pressa” da editora Valentina apresenta de forma breve e leve as descobertas dos grandes cientistas desde os tempos antigos até a era moderna. 

O livro A história da ciência para quem tem pressa, das autoras Nicola Chalton e Meredith MacArdle, apresenta de forma breve e leve as descobertas dos grandes cientistas desde os tempos antigos até a era moderna. Ele é o quarto título da série “Para quem tem pressa” da editora Valentina.

Por meio do livro é possível conhecer um resumo das principais descobertas científicas da história. Sendo dividido em sete capítulos, apresenta: astronomia e cosmologia; matemática; física; química; biologia; medicina; geologia e meteorologia. Além disso, na introdução da obra é abordado o significado da ciência e sua importância para a humanidade.

Todos os assuntos são exibidos de maneira cronológica, destacando de forma sucinta a biografia, a vida e os trabalhos de alguns pensadores que influenciaram o mundo, entre eles Aristóteles, Arquimedes, Lavoisier, Fibonacci, Darwin, Da Vinci, Newton, Einstein, Pasteur, Kepler, Copérnico e Hipócrates.

No livro é possível encontrar vários fatos interessantes e muitas vezes desconhecidos pela maioria das pessoas, como Freud ter usado cocaína para expandir a mente em suas sessões de atendimento psicoterápico, ou Tim Berners-Lee, criador do www, ter sido proibido de usar os computadores da universidade em que trabalhava, por ter hackeado o sistema, dentre outras curiosidades. Também se encontram experimentos que contestaram o que era tido como “verdade” para a época, mostrando que através deles foi possível mudar a forma de compreensão de inúmeros fenômenos.

Apesar de não aprofundar a discussão nem detalhar as informações de cada tema, já que esse não é o objetivo do livro, ele é interessante para quem quer apenas ter uma base sobre os tópicos. É uma obra que permite que se façam leituras isoladas de cada capítulo – não é necessário seguir uma ordem de tópicos, e cada capítulo apresenta desde as primeiras observações e experimentos até o que se sabe atualmente sobre o tema em questão.

Uma das poucas mulheres que ganharam destaque no livro é Florence Bascom, que atuou no campo da geologia e deixou muitas contribuições para a ciência. Segundo as autoras Nicola Chalton e Meredith MacArdle, “Florence Bascom abriu o caminho para o ingresso das mulheres tanto no campo da geologia quanto na esfera do ensino superior. Em 1898, foi nomeada professora adjunta da Bryn Mwr College, na Pensilvânia, e tornou-se titular em 1906, ajudando a instituição a transformar-se num estabelecimento de prestígio internacional”.

As autoras conseguiram reunir em 200 páginas, e de maneira rápida e precisa, vários séculos da história da ciência, reunindo muita informação de maneira organizada e de fácil compreensão, além de traçar um breve histórico sobre os teóricos citados no livro.

A obra A história da ciência para quem tem pressa é bem organizada, constituída por uma narrativa didática e de fácil compreensão. O uso de uma linha do tempo permite que a leitura se torne mais rápida e fluída, seguindo assim a evolução das invenções na história. E o uso de ilustrações, para complementar a explicação de alguns assuntos, facilita a compreensão para aqueles que não são familiarizados com os temas.

A história da ciência para quem tem pressa
Nicola Chalton e Mredith MacArdle
Editora Valentina
2015