Alunos da Unicamp propõem ideias para economia no uso da energia elétrica

Por Letícia Guimarães

As inovações tecnológicas com foco no uso inteligente da energia estão na mira tanto de estudantes, que observam as demandas do mercado, quanto de avaliadores de startups para projetos colaborativos ou de incentivo. Três projetos para aproveitar a eletricidade com mais eficiência foram destaque recentemente na Unicamp, com o desafio SmartCampus, proposto pela prefeitura da universidade e pela Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (Feec). Continue lendo Alunos da Unicamp propõem ideias para economia no uso da energia elétrica

Fungo letal e falta de regulamentação de ranários ameaçam anfíbios terrestres

Por Paula Drummond de Castro

A infecção com Batrachochytrium dendrobatidis tem sido chamada de “a pior doença infecciosa já registrada nos vertebrados em termos de número de espécies afetadas e propensão à extinção”. O fungo é capaz de causar declínios e extinções devastadoras nas áreas onde ocorre naturalmente e por longos períodos de tempo. Continue lendo Fungo letal e falta de regulamentação de ranários ameaçam anfíbios terrestres

Documentário revisita trajetória e pensamento do historiador Robert Slenes, referência nas pesquisas sobre escravidão

Por Luís Fernando M. Costa e Marta Avancini (Editora da Unicamp), especial para o Jornal da Unicamp
Fotos: Antoninho Perri
Edição de imagens: Luis Paulo Silva

A tradição historiográfica brasileira do século XX sobre escravidão considerava que o escravo era incapaz de desenvolver junto a seus semelhantes uma identidade pessoal e uma cultura autônoma e plena de vitalidade. Segundo essa visão, o regime escravocrata esgotaria a existência dos indivíduos submetidos a ele, transformando-os em vítimas de forças externas e, portanto, incapazes de atuar como sujeitos.

A partir dos anos 1980, essa abordagem começa a mudar, na medida em que historiadores incorporam metodologias capazes de apreender a cultura e o cotidiano dos escravos. Nessa perspectiva, a cultura é tratada como um campo de conflitos, ao invés de um campo no qual forças dominantes suprimem os esforços de uma classe subalterna. Nessa revolução, o nome do historiador Robert Slenes, ligado ao Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp, surge como referência para a historiografia sobre escravidão e da cultura africana e afro-brasileira. Continue lendo Documentário revisita trajetória e pensamento do historiador Robert Slenes, referência nas pesquisas sobre escravidão

A “descoberta” do Cafundó

Por Carlos Vogt

Eu sou um homem invisível. Não, eu não sou um fantasma como aqueles que perseguiam Edgar Allan Poe; tampouco sou um ectoplasma do cinema de Hollywood. Sou um homem de substância, de carne e osso, de fibra e líquidos — e pode-se dizer que possuo até mesmo uma alma. Eu sou invisível, entendem, simplesmente porque as pessoas se recusam a ver-me.

Continue lendo A “descoberta” do Cafundó

A Unicamp e os novos desafios de inclusão

Por José Alves de Freitas Neto

O intuito da Unicamp com as cotas é ampliar a presença da população negra entre seus estudantes e promover a convivência entre grupos diversos quanto às origens étnicas, sociais e culturais. As experiências indicam que as cotas são um instrumento para combater o racismo existente na sociedade brasileira e as fortes desigualdades determinadas pela origem étnico-racial, num país marcado pela exclusão e por seu passado escravocrata. 

Muitos poderiam se perguntar se a adoção de cotas étnico-raciais não seria suficiente para a inclusão dos indígenas. A resposta é não. As realidades educacionais de indígenas e da população negra não são comparáveis. Embora os dois grupos tenham sido tradicionalmente excluídos, a população negra foi submetida à educação regular tradicional contemplada pelo vestibular. Submeter estudantes com experiências educacionais muito distintas a um processo de seleção padronizado é perpetuar a exclusão de indígenas.  Continue lendo A Unicamp e os novos desafios de inclusão

Encontros e desencontros: como os conhecimentos indígena e tradicional interagem com o meio universitário

Por Paula Drummond de Castro e Luanne Caires

Transmitido por práticas e códigos culturais, especialmente orais, os conhecimentos tradicional e indígena ainda estão longe de se livrarem do estigma de “objeto de estudo” para a academia. Continue lendo Encontros e desencontros: como os conhecimentos indígena e tradicional interagem com o meio universitário

Caiçaras, o tradicional povo do litoral brasileiro

Por Allison Almeida, André Gobi e Guilherme Rodrigues

Apesar de toda a riqueza, a cultura caiçara pode ter o mesmo destino das tribos indígenas que habitavam o litoral. Se antes a questão era a colonização extrativista europeia, nas últimas décadas a especulação – na verdade, pirataria – imobiliária, o turismo de massa e as restrições à pesca e ao artesanato são as grandes ameaças. Continue lendo Caiçaras, o tradicional povo do litoral brasileiro

Povos indígenas, mobilizações e representações das práticas corporais

Por Maria Beatriz Rocha Ferreira e Vera Regina Toledo Camargo

OsJogos Indígenas agregam um número significativo de etnias e proporcionam negociações, trocas de saberes, atualizações, ressignificações, e ampliação das redes inter-setoriais nacionais e internacionais, com o objetivo de valorizar e fortalecer a cultura indígena através das práticas corporais e da interação por meio de danças, cantos, pinturas corporais e jogos. Há um fortalecimento da identidade cultural indígena e uma celebração do espírito de confraternização com a sociedade não indígena, buscando também conscientizar a sociedade brasileira sobre a importância desses povos no cenário cultural e os seus direitos como cidadãos brasileiros. Continue lendo Povos indígenas, mobilizações e representações das práticas corporais

_revista de jornalismo científico do Labjor