Arquivo da tag: Instituto de Psicologia da USP

Maria Júlia Kovács: ‘Estamos em luto coletivo longo, com um presidente que fala coisas que nos horrorizam’

Por Letícia Naísa

crédito da imagem: Cris Vector

“O luto é um processo singular e próprio de cada pessoa, mas guerras, grandes desastres, naturais ou não, e a pandemia, que é uma grande crise sanitária e virou um desastre, atinge a todos. Nesse sentido, é coletivo sim. Dentro desse coletivo, temos nossas próprias formas de lidar com as circunstâncias. A pandemia não nos afetou igualmente, alguns de nós perdemos pessoas, outras não perderam ninguém por morte, mas perderam situações de vida significativas, como a casa, o emprego. Em um contexto como esse, a gente se comove com a situação de outras pessoas também, como quem perdeu alguém, pessoas que sofreram muito com a doença, ficaram com sequelas, mesmo que sejam pessoas que a gente nunca tenha visto na vida.” Continue lendo Maria Júlia Kovács: ‘Estamos em luto coletivo longo, com um presidente que fala coisas que nos horrorizam’

A quem interessa manter populações inteiras de Arthur Flecks longe da psicanálise?

Por Vivian Whiteman

Nenhum filme recente foi tão abordado pelo viés da saúde mental quanto Coringa de Todd Phillips. Basta uma busca rápida para encontrar artigos, análises e críticas sobre a obra que rendeu o Oscar de Melhor Ator a Joaquin Phoenix. O interesse pelo roteiro nesse sentido não é difícil de explicar: lances dramáticos ligados aos processos de um Édipo de fato trágico, aparecimento de traços psicóticos, passagem ao ato com requintes específicos, ataques de riso tão incontroláveis quanto inconvenientes, um histórico pessoal de abusos que vai do núcleo familiar mais próximo à conjuntura social. Freud pode não explicar, no que faz muito bem, mas é possível usar alguns de seus conceitos e ideias fundamentais para fazer um tipo específico de questionamento sobre as sequências do filme.  Continue lendo A quem interessa manter populações inteiras de Arthur Flecks longe da psicanálise?

Christian Dunker: crise de saúde mental, clínicas abertas, redes sociais e divulgação científica

Em vídeo e texto, Mateus Bravin Lopes e Alan Felipe entrevistam Christian Dunker, psicanalista da USP e autor de vários livros que mantém há 3 anos o canal ‘Falando Nisso’ no Youtube:

“Nós temos 40 anos que antecederam essa hoje consensual crise em saúde mental. Um dos fatores é a modificação profunda de nossas formas de trabalhar. Então temos trabalho por projeto, trabalho precarizado, trabalho intermitente. Isso gera não só uma alteração no nosso cotidiano, mas o reposicionamento da função de sofrimento. São formas de gerenciar o trabalho ligadas ao aumento do sofrimento dos sujeitos para que produzam mais. Você atemoriza com a paranóia do desemprego, você pratica bullying ostensivo. São formas de gerenciar que vão até o coaching e companhia, verdadeiras fontes de insalubridade mental.” Continue lendo Christian Dunker: crise de saúde mental, clínicas abertas, redes sociais e divulgação científica