Arquivo da categoria: _dossiê 187

Dossiê Substâncias Polêmicas (abr/2017)

Adolescentes, drogas e internet: ações de prevenção ou estímulo ao uso?

Por Geraldo Mendes de Campos e Edilaine Moraes

Uma das críticas que se faz ao canal holandês Drugslab, do YouTube, é a mesma que se fazia às antigas palestras de dependentes químicos nas escolas: alguns jovens, ao obterem informações que possam desmistificar os males causados por determinadas drogas, podem se sentir menos temerosos, mais curiosos e atraídos para a experimentação. Continue lendo Adolescentes, drogas e internet: ações de prevenção ou estímulo ao uso?

Legalidade ou ilegalidade de uma substância não tem relação direta com perigo que oferece

Por Tássia Biazon e Paulo Muzio

Ao mesmo tempo, lícitas ou ilegais, todas as drogas psicoativas podem causar danos. Tanto a maconha quanto o álcool podem provocar efeitos nocivos à saúde, em especial se o consumo ocorre na adolescência, aponta psiquiatra da USP. Continue lendo Legalidade ou ilegalidade de uma substância não tem relação direta com perigo que oferece

Foram os cogumelos motores da evolução humana?

Por Gustavo Almeida

Para o etnobotânico Terence McKenna, o consumo habitual de fungos causou um salto evolutivo sem precedentes na espécie humana, propiciando o aumento do cérebro e diferenciando-nos de outros grupos de primatas em um prazo muito mais curto do que o teoricamente necessário. A linguagem teria surgido daí, além dos primeiros rituais tribais, a intensificação do senso de comunidade e o surgimento das religiões primitivas. Para além da tese polêmica, avançam os estudos sobre os variados efeitos e potenciais usos terapêuticos de substâncias enteógenas ou psicodélicas. Continue lendo Foram os cogumelos motores da evolução humana?

Vitaminas: dos benefícios aos riscos

Por Lucile T. Abe-Matsumoto

Não há evidências científicas conclusivas sobre o efeito das vitaminas antioxidantes (A, C e E) para a prevenção de doenças; por outro lado, há agora evidências de que altas doses de algumas vitaminas aumentam o risco de desenvolvimento de algumas doenças, incluindo o câncer.  Continue lendo Vitaminas: dos benefícios aos riscos

Ayahuasca: perspectivas terapêuticas em estudo

Por Fabiana Ribeiro e Janaína Quitério

Agora, no final de abril, em Oakland-Califórnia, acontece a Psychedelic Science, que reunirá pesquisadores para discutir e compartilhar, no campo multidisciplinar, suas investigações recentes sobre os riscos e benefícios de diferentes substâncias psicoativas para usos terapêuticos, científicos e espirituais. Os efeitos em curto e em longo prazos da ayahuasca com relação à qualidade de vida, bem-estar, saúde, dependências de substâncias etc. ocupam quase a metade da sessão sobre plantas medicinais do evento, evidenciando, mais uma vez, o boom que tem se verificado nesse campo de pesquisa. Continue lendo Ayahuasca: perspectivas terapêuticas em estudo

Substâncias tóxicas

Por Carlos Vogt

Aldous Huxley (1894-1963) dividiu sua vida entre a Inglaterra, onde nasceu, a Itália que amou e onde conviveu intensamente com o amigo D. H. Lawrence ─ cuja Correspondência ele edita em 1932, mesmo ano do aparecimento de  Admirável  mundo novo − e os Estados Unidos para onde se transferiu em 1937 e onde morreu, no mesmo dia e ano do assassínio do presidente John F. Kennedy e do escritor C. S. Lewis, autor, entre outras obras, da série de livros infantis As crônicas de Nárnia. Continue lendo Substâncias tóxicas

O previsível fiasco do ensaio clínico da fosfoetanolamina, a improvável “pílula do câncer”

Por Francisco J. R. Paumgartten

O desenvolvimento de novos medicamentos é processo complexo, longo, caro e altamente seletivo, com elevadíssima taxa de insucesso. Estima-se que de 5 mil a 10 mil moléculas que são submetidas à triagem inicial para atividade farmacológica, apenas uma se tornará um novo medicamento, aprovado para comercialização pelos órgãos reguladores e útil na prática médica. Continue lendo O previsível fiasco do ensaio clínico da fosfoetanolamina, a improvável “pílula do câncer”

A maconha na pauta das instituições

Por Monique Oliveira

Como o processo de regulamentação do canabidiol no Brasil transformou a ontologia da cannabis sativa.  O canabidiol foi regulamentado no Brasil – e a maconha não – por uma necessidade institucional daquele momento. Era possível, por exemplo, fazer uma discussão sobre a regulamentação do CBD como um fitoterápico – mas, para isso, seria necessário passar pela maconha – e as instituições não levantaram essa possibilidade. Continue lendo A maconha na pauta das instituições