Arquivo da categoria: artigo

Traduzir Wole Soyinka

Por Karen de Andrade

Soyinka é iorubá. É um dos escritores mais importantes de todo o continente africano, produzindo suas obras literárias e de crítica desde antes da independência nigeriana, em 1960. O fato d’ele ser conhecido mundialmente e desconhecido no Brasil é bastante intrigante e diz muito sobre o abismo que nos separa da África, de nossa memória enquanto povo e de que forma encaramos  o nosso passado. Continue lendo Traduzir Wole Soyinka

A Ecocrítica e as literaturas africanas de língua portuguesa

Por Jessica Falconi

Numerosos artigos e volumes de ensaios, surgidos e publicados em contextos académicos americanos e ingleses, procuraram estabelecer a genealogia e a periodização do desenvolvimento da Ecocrítica enquanto campo de estudos que analisa as representações literárias do ambiente e das relações entre os seres humanos e a biosfera. Continue lendo A Ecocrítica e as literaturas africanas de língua portuguesa

Tensões entre ficção e história nas Literaturas Africanas

Por Fernanda Gallo

O debate sobre as relações de aproximação e distanciamento entre a escrita ficcional e a escrita histórica aparece, no mínimo, desde o caderno de anotações de Aristóteles intitulado “Poética”e escrito entre os anos 334 a.C. e 330 a.C., no qual o historiador é designado como um relator do que aconteceu e o poeta do que poderia acontecer, segundo a “verosimilhança e a necessidade” vigente naquele presente momento. De todo modo, ao menos até o séc. XVIII – período em que se desenvolveu uma concepção de história enquanto progresso contínuo – o fazer literário e o histórico eram entendidos como práticas narrativas próximas, sendo a disciplinarização da ciência no século XIX (e a delimitação entre o fato e a ficção num contexto de formação dos Estados-nação europeus e da ascensão da burguesia enquanto classe dominante) o marco de separação entre as duas formas de narrar. Continue lendo Tensões entre ficção e história nas Literaturas Africanas

Um laboratório vivo de ensaios para a transição energética sustentável

Por Luiz Carlos Pereira da Silva, Joni Amorim e Maria Ester Soares Dal Poz 

O Centro Paulista de Estudos da Transição Energética (CPTEn) tem como missão desenvolver pesquisas, tecnologias e soluções inovadoras nas áreas de gestão, eficiência e transição energética, melhorando a qualidade de vida das pessoas e promovendo a sustentabilidade ambiental, econômica e social. É formado por pesquisadores que viabilizam a proposta de “laboratório vivo”, um espaço inovador para pensar a transição. Continue lendo Um laboratório vivo de ensaios para a transição energética sustentável

Regulação, direitos humanos e diálogo entre campos do conhecimento

Por Samuel Mendonça, Luis Renato Vedovato e Ana Elisa Spaolonzi Queiroz Assis

Regulação, direitos humanos e diálogo entre campos do conhecimento dizem respeito ao recorte do Eixo II do Centro Paulista de Estudos da Transição Energética (CPTEn). A compreensão do escopo normativo que trata da transição energética é fundamental quando se pensa em materializar resultados das pesquisas elaboradas no âmbito do CPTEn. O Eixo II contempla a orientação para a construção de políticas públicas que resultam das pesquisas sobre a transição energética. Continue lendo Regulação, direitos humanos e diálogo entre campos do conhecimento

Transição energética na América Latina e no Brasil e atração de investimento estrangeiro para o desenvolvimento

Quando se considera a região de países da América Latina, percebe-se que tem quase tudo o que precisa para fazer uma transição para energias renováveis: metas ambiciosas, enorme potencial solar e eólico e indústrias locais em crescimento. Mas a região ainda enfrenta problemas para atingir os objetivos de desenvolvimento econômico e social, uma vez que seus países se caracterizam por profundas desigualdades sociais, econômicas, culturais, financeiras. No caso da transição energética, o financiamento para tal, mesmo com as ações e programas até aqui implementados, ainda é insuficiente, e várias barreiras terão que ser superadas para reverter essa situação.

Carlos Raul Etulain e Temidayo James Aransiola Continue lendo Transição energética na América Latina e no Brasil e atração de investimento estrangeiro para o desenvolvimento

Educação, geoética e transição energética para a sustentabilidade

Por Samuel Mendonça,  Ana Elisa Spaolonzi Queiroz Assis, Danúsia Arantes Ferreira, Thalita dos Santos Dalbelo, Carla Kazue Nakao Cavaliero e Evely Boruchovitch  

A geoética se constitui em pesquisas e reflexões sobre os valores que sustentam o comportamento e práticas humanas em sua relação com a natureza. Lida com implicações éticas, sociais, culturais e educacionais, na busca de diálogo entre campos do conhecimento que envolvem a transição energética, como sociologia, filosofia e economia. Continue lendo Educação, geoética e transição energética para a sustentabilidade

Aplicação de ciência de dados e inteligência artificial para o futuro em transição energética

Uma transição energética realizada da maneira correta evita custos, replanejamento e alcança melhores resultados. A ciência de dados entra nesse contexto oferecendo um conjunto de ferramentas matemáticas que permitem analisar dados do passado, consolidar informações de diversas fontes e até mesmo prever tendências. Podemos usar essa abordagem para entender, por exemplo, como ações de instalação de novos sistemas de iluminação ou mudanças nos preços das tarifas podem afetar o consumo de energia

Hildo Guillardi Júnior e Marcelo Stehling de Castro Continue lendo Aplicação de ciência de dados e inteligência artificial para o futuro em transição energética

A coerência das políticas públicas como condição para avançarmos na transição energética

Por Flávia L. Consoni e Edilaine Camillo

A transição energética precisa ser parte de um plano maior e sistêmico de transformação para uma economia de baixo carbono, isto é, todos os setores da economia e da sociedade precisam realizar mudanças consistentes e progressivas na forma e na intensidade que a energia é utilizada e no modo como se faz as coisas. Esta mudança deve ser um compromisso assumido por todos os atores da sociedade. As políticas públicas têm o papel central em promover e direcionar esta mudança e atuar como mediador de interesses e conflitos. Entendendo que políticas públicas são todos os meios e instrumentos utilizados pelo Estado, seja em nível federal, estadual ou municipal, para agir, intervir e provocar mudanças.

Continue lendo A coerência das políticas públicas como condição para avançarmos na transição energética

Grid edge technologies: redes para o consumo inteligente

A revolução dos sistemas elétricos é caracterizada pela adoção de diversas tecnologias disruptivas abarcadas no conceito dos 3Ds: descentralização, digitalização e descarbonização. Exemplos dessas inovações, denominadas grid edge technologies, envolvendo soluções de hardware e/ou software são: geração solar fotovoltaica, mobilidade elétrica, sistemas de armazenamento de energia, sistemas de medição digitais com comunicação, eletrodomésticos de altíssimo rendimento e sistemas de desagregação de carga.

Marcos Julio Rider Flores, Walmir de Freitas Filho, Madson Cortes de Almeida, Fernanda Caseño Trindade Arioli, Daniel Dotta, Ieda Geriberto Hidalgo, Benedito Donizeti Bonatto Continue lendo Grid edge technologies: redes para o consumo inteligente