Arquivo da tag: PUC-SP

A economia desgovernada, por Ladislau Dowbor

Está se desenhando uma catástrofe em câmera lenta, visão que já se encontra nos escritos de pesquisadores de primeira linha mundial. A convergência dos desastres ambientais, da desigualdade explosiva, da deterioração política e do caos financeiro gerou uma atitude renovada de busca de novos caminhos. A pandemia que assolou o planeta apenas tornou mais urgente, e possivelmente mais viável, repensar as regras do jogo. Aqui sistematizamos alguns dos posicionamentos mais significativos, como as da Economia de Francisco, do Business Round Table, com 181 das maiores corporações americanas, dos grandes grupos financeiros, do Roosevelt Institute e de numerosos cientistas sociais. Estão sendo construídos novos rumos. Continue lendo A economia desgovernada, por Ladislau Dowbor

Acadêmicos, entre o desejar e o pontuar

Por Marcus C.R. Teshainer

Não podemos ser ingênuos em acreditar que as políticas de gestão e concepção da produção e transmissão do saber são sem consequências. O adoecimento da população acadêmica está aí para mostrar que algo não está bem na maneira como a academia está sendo desenhada. Talvez o foco devesse ser muito maior no desejo presente em quem escolhe pesquisar, ou ensinar, do que nos números que representam uma produção desencarnada. Continue lendo Acadêmicos, entre o desejar e o pontuar

A violência econômica: o poder dos juros e das corporações financeiras

Por Ladislau Dowbor

É estranho constatar que em todo o ciclo escolar, inclusive nas universidades, a não ser na área especializada em economia financeira, ninguém nunca teve uma aula sobre como funciona o dinheiro, principal força estruturante da nossa sociedade. A população se endivida muito para comprar pouco no volume final. A prestação ‘cabe no bolso’ (mas pesa no bolso durante muito tempo). O efeito demanda é travado. Quando 61 milhões de adultos no Brasil estão com o nome sujo no sistema de crédito, é o sistema que está deformado. Continue lendo A violência econômica: o poder dos juros e das corporações financeiras